domingo, 10 de janeiro de 2010

pratique o desapego

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
- Fernando Pessoa -

"Outro tempo começou pra mim agora..."

2 comentários:

  1. nada é insubstituível.
    eu adicionaria na frase
    nada é insubstituível e ninguém e insubstituivel!
    "boa pra frente, sempre pra frente. Avante!"

    ResponderExcluir
  2. ééééé, pra ti e pra mim!
    o praticar o desapego é tão fácil na teoria, mas tão difícil na prática! São sonhos com asa quebrada e corações partidos e isso dói, magoa! Mas como eu também disse no meu texto, passa e sonhos novos aparecem e o coração cicatriza!
    O que e quem tiver que se nosso ninguém tira, o que é do homem o bicho não come... erase and rewind!!!
    E, não tem problema, se agnt demorar pra sacudir a poeira vamos eu, tu e a rah enlouquecidas uma ajudando a outra! aushaushaushau

    beijn amore!

    ResponderExcluir