sábado, 7 de abril de 2012

Meus Caros Amigos

Tava assistindo Amici Miei 3 (Meus Caros Amigos 3) e numa das primeiras cenas o Necchi fala que já estão todos velhos, barrigudos, grisalhos, etc, mas que a amizade deles não envelheceu, continua como se eles tivessem 12 anos.
Claro que o quinteto irreverente tem uma filosofia de vida de se invejar, o que implica em muitas histórias pra contar completamente sem noção, como o dia que eles arranjam um caminhão e fazem de conta que são uma equipe que cuida de prédios importantes e vão até Pisa e fazem um escândalo pq a Torre tá levemente mais torta e convocam todos os turistas a tentar endireitar... (morri rindo aheihaeiuaheiuahe).
Enfim, o que eu quero dizer com isso, é que na hora eu me enchi de lembranças MARAVILHOSAS - talvez não tão sem noção, mas com certeza divertidíssimas - dos últimos doze anos. E foi AWESOME perceber que a grande maioria dos protagonistas dessas histórias continuam fazendo parte das minhas memórias recentes. Espero que por mais 24, 36, 48 anos... (quem sabe 60?)

sábado, 7 de janeiro de 2012

Amo, claro que amo!

Me pergunto agora o que foi que te deu na cabeça para me perguntares se ainda te amo. Já não te disse, anos atrás, que amava - e muito?

Até onde eu sei, amor, quando é amor, dura uma eternidade. Não sei como se desama alguém. Na minha cabeça, na minha forma de ver as coisas, no meu coração, desamar não existe. Nunca existiu. É óbvio que te amo. Amo desde aquele dia, quando nossos olhos se cruzaram de pertinho e eu percebi que não conseguia mais segurar as rédeas, não tinha mais como negar que realmente tu eras muito importante pra mim. Continuo amando. Amar é um verbo que não se conjuga no passado.

Amo o teu jeito, a tua paciência, o teu carisma, as tuas manias, teus defeitos, o teu estilo, tuas mãos, teu cheiro, teu cabelo... Te amo por inteiro, como disse há muito tempo. Não era mentira. Não é mentira. Eu te amo. Amo mesmo, como sempre foi.

O que mudou foi a paixão, sabe? Eu era apaixonadíssima por ti. Era mesmo. Muito. Demais até. Mas paixão, diferente do amor, não é pra sempre. Não sou mais apaixonada, louca por ti. Te amo, mas não sinto mais atração, paixão, necessidade de contato físico e emocional. Me sinto confortável perto de ti - e longe também. Amo à distância, como quem admira uma obra de arte, como quem ouve uma música que desperta mil e um sentimentos, mas não precisa ouvir 9 milhões de vezes seguidas, pois já passou dessa fase de fixação e se satisfaz com um play lá de vez em quando. Um contato esporádico, nostálgico, cheio de carinho me basta.

Sim, broto, é claro que sinto tua falta. Quem não sentiria? Companhia agradável, papo interessante, divertido, querido, que me conhece como ninguém e entende todas as minhas pirações, sabe o que dizer na hora certa... Sinto, mas não morro mais de saudades. Não sofro com a distância. Aceito ela numa boa. Só isso mudou: desapareceu a paixão, a expectativa, o desejo, o sofrimento. Ficou o amor, as lembranças, o carinho enorme que sinto por ti. E o mesmo desejo que escrevi em todos os cartões de aniversário que te dei: que sejas muuuuito feliz!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

It's called moving on.

Existem coisas tão paradoxais que nos deixam super felizes e nos derrubam ao mesmo tempo. Me encontro nesse momento totalmente dividida entre um sentimento de alegria, conquista, realização e esse outro, de perda, de vazio, quase como um pé na bunda que deixa a gente desnorteada, acreditando que nunca mais vai encontrar algo que recupere a felicidade que se sentia antes, a alegria que se tinha, o ânimo pra levantar da cama, o desejo por experiências novas.

É engraçado que conseguir chegar ao final de um objetivo cause isso. Passamos muito tempo tentando chegar nesse ponto, determinados, pensando no que a conquista representa, passando por diversos obstáculos. Não pensamos no depois, parece tão distante, parece que seremos completos com o objetivo cumprido. O problema é que o que nos completa, também esvazia. Perdemos o objetivo, perdemos o que nos desafiava a superar limites, o que exigia dedicação, a razão para levantar da cama todos os dias pela manhã. Dá desanimo, dá vontade de fugir, dá dor, dá luto. E agora, o que se faz?

O que se faz é encontrar um novo objetivo de vida, pra voltar a ter razões para levantar da cama de manhã, pra ter o que almejar e se dedicar, pra sorrir sozinha planejando como chegar lá. Dá fome, dá vontade de tomar as rédeas, dá vontade de voltar a viver.

Por enquanto ainda não tenho vontade de levantar da cama, não tenho fome, não tenho ânimo. Já tenho novo objetivo, já tenho novo plano de vida, o luto do objetivo anterior cumprido é que não tem me deixado agir, ainda pesa, ainda dói. Pode ser que leve um tempo, pode ser que amanhã eu acorde livre disso, pronta pra outra. Encerrar um ciclo é dolorido, difícil, leva tempo, aceitação. Tem que se trabalhado, tem que ser sentido. Não basta querer pra pular de um objetivo pra outro, tem que respeitar o tempo necessário para encerrar o ciclo devidamente. Pode levar um dia, dois, um mês, um semestre, mas vai ser encerrado. It's called moving on.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Sale el Sol

Estas semanas sin verte
Me parecieron años
Tanto te quise besar
Que me duelen los labios
Mira que el miedo nos hizo
Cometer estupideces
Nos dejó sordos y ciegos
Tantas veces
Y un día después de la tormenta
Cuándo menos piensas sale el sol
De tanto sumar pierdes la cuenta
Porque uno y uno no siempre son dos
Cuándo menos piensas sale el sol
Te lloré hasta el extremo
De lo que era posible
Cuándo creía que era invencible
No hay mal que dure cen años
Ni cuerpo que lo aguante
Y lo mejor siempre espera adelante
Y un día después de la tormenta
Cuándo menos piensas sale el sol
De tanto sumar pierdes la cuenta
Porque uno y uno no siempre son dos
Cuándo menos piensas sale el sol
Cuándo menos piensas sale el sol
Y un día después de la tormenta
Cuándo menos piensas sale el sol
De tanto sumar pierdes la cuenta
Porque uno y uno no siempre son dos
Y un día después, y un día después
Sale el sol
Y un día después de la tormenta
Cuándo menos piensas sale el sol
De tanto sumar pierdes la cuenta
Porque uno y uno no siempre son dos
Cuándo menos piensas sale el sol


PS: Show perfeito! :)

segunda-feira, 14 de março de 2011

Writing Songs About You

I can't believe you did it again
Walk by and took my heart with you
Why'd you have to look so good?
Don't you know I'm trying to hate you?

Trying to have a dream without you in it
But how can I put out this fire, when you're the one who lit it?

I can't wait for the day
I stop pretending I'm really ok when I'm not
I wanna know how it feels to be over you for real
Until I do I'll keep writing songs about you


I got a stack of papers so high
And it's all about you baby
Keep thinking maybe I can make sense of something crazy,
Something I can't get out of my head
I write your name, I write your name,
Then I tear it all to shreads

I can't wait for the day
I stop pretending I'm really ok when I'm not
I wanna know how it feels to be over you for real
Until I do I'll keep writing songs about you

And if you ever change your mind,
It won't be back again
I hope these songs will remind me
Why I shouldn't let you in

I can't wait for the day
I stop pretending I'm really ok cause I'm not
I wanna know how it feels to be over you for real
Until I do

I'll just wait for the day
I stop pretending I'm really ok when I'm not
I wanna know how it feels to be over you for real
Until I do I'll keep writing songs about you

http://www.vagalume.com.br/taylor-swift/writing-songs-about-you.html#ixzz1GdJ5SxiF

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Proteção animal

www.leideprotecaoanimal.com.br

Não custa nada entrar, ler o projeto de Lei e assinar! ;D
Se nós, pensantes deste país, não fizermos nada, eles - que são eleitos para colocar nossas idéias e ideais em prática - também não vão fazer.

Não terminei de ler a Lei, ela me ganhou no Artigo segundo:
"Art. 2o São também objetivos desta Lei:
I. promover a melhoria da qualidade do meio ambiente, garantindo condições de saúde, segurança
e bem-estar público;"

terça-feira, 20 de julho de 2010

O meu amor.

Sabe aquela pessoa? Aquela, que vai contigo no cinema, que ri das tuas piadas, sente prazer em tua companhia?
Aquela que te ouve reclamar da porcaria da faculdade que não vinga, da porcaria da faculdade que vai terminar e tu sequer sabe o que fazer quando essa hora chegar.
Aquela pessoa que bebe cerveja contigo, dança contigo, assiste vídeos do youtube contigo, te recomenda lugares bacanas pra jantar e volta e meia te acompanha na janta? E às vezes até paga ela... Que toma sorvete contigo até no dia mais frio de inverno, só porque sabe que tu adora?

Aquele serzinho espetacular que torna teu dia melhor, que lembra de coisas que aconteceram anos atrás e riiii, porque a desgraça passou e agora chega a ser engraçado. Aquela pessoa que acampa contigo, convive contigo e tem as melhores lembranças do teu lado. E as piores também... Sabe?!

É esse aí... Esse aí é que é meu amor! Pau pra toda obra, parceiro pra qualquer indiada, até pra comprar calças jeans comigo, mesmo sabendo que a probabilidade de um "nada fica beeeem porque eu sou goooordaaaaaa" em tom de choro é quase 90%. Que sai só pra dar uma "bandinha" no centro e acaba comprando um kit "auto-confiança-propulsora-da-auto-estima" efêmero, mas valiosíssimo (composto pelas mais diversas coisas que só uma mulher consegue entender o bem que fazem) por menos de 15 reais. Que vai dar uma volta pela cidade e volta às 5h da manhã porque nem viu o tempo passar. É. É ele.. o amor da minha vida.

E o amor da minha vida, como tinha que ser, aguenta minhas inseguranças e inconstâncias, entende que eu preciso de um pulso forte por perto às vezes pra me dar aquele empurrãozinho e nao me abandona. Vai comigo aonde for, mesmo que nao fisicamente.

Esse amor da minha vida é tão grande, mas tão grande e tão forte, mas tão forte, que não coube numa pessoa só. Tá dividido em cada um dos meus AMIGOS que tão aí (uns) há tanto tempo (e outros menos, mas com grande significado) e que eu sei que ... pô, nada melhor!
Feliz dia do amigo, AMO vocês!